Horário de Atendimento da Prefeitura: 8h às 17h
Rua Prudente de Moraes, 93 – Centro - CEP: 12.380-000
Telefone: (12) 3972-6620 | Fax: (12) 3972-0104
comunica@santabranca.sp.gov.br

Símbolos e Hino

Bandeira

bandeira_santabranca

A configuração da Bandeira Municipal de Santa Branca, com fundo em cor branca, a margem lateral em cor vermelha, no centro a faixa azul e no canto superior direito, o Brasão Municipal, através de projeto de Lei, de autoria do vereador Renato Paiva Costa.
A Bandeira, idealizada pelos Srs. Wilson Chaves de Souza e Roberto Gonçalves e, 1978, foi declarada símbolo oficial do município através da Lei Orgânica em 1990, porém restava a oficialização de sua configuração.

Saiba abaixo o significado de cada uma das cores:

– Fundo em cor branca: representando a paz dos habitantes

– A margem lateral vermelha: simbolizando o martírio da Padroeira Santa Branca

– Faixa azul no centro: lembra o Rio Paraíba do Sul

 

Brasão

brasao_santabranca

A Flor de Liz e a CORRENTE que a circunda, de prata, em campo de góles (Vermelho), envocam a padroeira do município que é SANTA BRANCA. a flor de liz simboliza a milagrosa Santa e a corrente lembra o seu martírio. No primeiro quartel à senestra, em campo de bláo (azul), traz o BRASÃO DE ARMAS, dos NOGUEIRAS, lembrando José Joaquim Nogueira, a nobre figura da fundação da cidade, a rogos de quem Domingos de Brito Godoy acedeu de doar um trecho de suas terras, a partir do ponto em que residia, rumo a uns terrenos ligeiramente montanhosoa, situados em frente, para servirem de patrimônio à capela que seria erguida em homenagem a Santa Branca, de que Nogueira era devoto.

O Brasão dos Nogueiras tem as seguintes características: tem por armas em campo de ouro, uma banda empequetada de prata, verde, cinco peças em faixa, sôbre tudo uma correa vermelha. Timbre: um pescoço de Serpe de ouro empequetado de verde cô hu ramo de Nogueira na bocca, cô ouriços de sua mesma cor.
No segundo campo, de sinópla (verde), uma FAIXA DE PRATA ondulante, é o caudal do Rio Paraíba, que “tendo sua primeira origem nos campos da Bocaina, atravessava o Município de Leste para Oeste, recebendo diversos ribeirões, dentro dos quais o Gomeatinga, o dos Monos e o Potim”.

Como suportes: a dextra, o RAMO DE CAFÉ frutificado na sua cor natural lembra o café, a lavoura que deu riqueza a São Paulo e ao Brasil, e o trabalho incansável dos paulistas; o FEIXE DA CANAS, à senestra, simbolizava uma das riquezas do Município de Santa Branca. No listel, a legenda “honor et Labor”. (Honra e Trabalho), são o apanágio do nobre povo de Santa Branca.

A COROA MURAL de ciro é a propriedade do Município e, o CAPACETE na sua côr natural, recorda a contribuição dos santabranquenses em todas as lutas pelo bem da Pátria comum. As duas datas 8-2-1841 é a data da elevação a freguesia da Capela Curada de Santa Branca e a de 5-3-1856 é a criação do Município de Santa Branca pela Lei nº 1.

Quanto aos esmaltes(cores) do Brasão, o góles (vermelho) do 1º Quartel é a simbologia do espírito de luta, da audácia e da tenacidade; o sinople (azul) do 2º Quartel é o símbolo da nobreza e da seriedade; o verde que é a esperança, lembra também os campos fertis e as grandes pastarias do município de Santa Branca, cujos rebanhos constituem grande base econômica de produção.

 

Hino

Música: Waldemar Salgado
Letra: Benedita Pereira de Albuquerque

“És a terra querida da saúde.
Teu céu, o mais lindo que já vi.
Tens um que de poesia que não pude
Explicar nestes versos que escrevi.

Ladeada de montanhas verdejantes
Tens no centro bem alto a tua cruz
Cravejada de Lâmpadas Brilhantes
Que nos lembra o madeiro de Jesus

Acolhe todo aquele que procura
Abrigo no, teu solo hospitaleiro
Neste Mundo de tantas desventuras
Não desprezas o pobre forasteiro.

Deus te guarde bendita Santa Branca

Para orgulho de um povo varonil
Que em teu solo a tristeza estanca
Bendizendo o glorioso Brasil”